Número de lares que dependem da renda de aposentados cresce 12%

O Estado de S.Paulo, Márcia De Chiara, Raquel Brandão e Naiana Oscar – 15/07/2018

Carmen Victolo, desempregada, mora com os pais de mais de 90 anos e depende da aposentadoria deles para bancar despesas básicas. Os dois cursos superiores e pós-graduação não são suficientes para conseguir novo emprego.

Estudo feito pela LCA Consultores mostra que, pelo menos 10,8 milhões de brasileiros dependem da renda de idosos aposentados para viver. Só no último ano, o número de residências em que mais de 75% da renda vem de aposentadorias cresceu 12%, de 5,1 milhões para 5,7 milhões.

O Nordeste era a região em que essa dependência sempre foi mais forte. O desemprego, no entanto, levou esta nova realidade para outras regiões do País. No Nordeste, a fatia da Previdência na renda das famílias passou de 19,9% em 2014 para 23,2% em 2017. No País, foi de 16,3% para 18,5%.  Nos domicílios em que mais de 75% da renda vem da aposentadoria, o número de desempregados é quase o dobro da média do País.

O Brasil não tem exclusividade neste fenômeno. Na Espanha, na mais recente recessão, economistas chegaram a chamar os idosos de heróis silenciosos da crise, por bancarem financeiramente filhos e netos desempregados. Para garantir uma renda familiares chegaram a tirar aposentados de asilos.

Este artigo foi publicado originalmente no O Estado de S.Paulo
https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,numero-de-lares-que-dependem-da-renda-de-aposentados-cresce-12-em-um-ano,70002402366

 

Walter Alves

Walter Alves

Palestrante e consultor social com experiência em gestão de pessoas, Gestão do Conhecimento e inclusão no trabalho de mulheres, negros, pessoas com deficiência, LGBTI+ e pessoas acima de 50 anos.
Walter Alves

Últimos posts por Walter Alves (exibir todos)