Trabalho no Futuro – Episódio 27: Trabalhar com gente é estimular o auto interesse

Com mais de 30 anos de carreira, Andrea Marquez diz que o que mais gosta é de desenvolver pessoas, trabalhar com processos de desenvolvimento de pessoas e com pessoas das mais diversas características.

Avalia que neste tempo, dos quais como executiva nos últimos 20 anos, a grande mudança que pôde observar na área de Gente & Gestão foi como a tecnologia alterou a forma de trabalho e como influenciou – a todos nós – a um novo olhar para a vida. “O ser humano continua se desenvolvendo a partir de novos conceitos, de novas fórmulas, de nova visão de mundo e de novas perspectivas de futuro. A tecnologia nos facilita em alguns aspectos, mas também dificulta ao exigir rápidos posicionamentos nos novos contextos”, completa.

Perguntada sobre o papel da diversidade no Trabalho do Futuro, nossa entrevistada afirma que incluir o diverso é estimular as pessoas a se autoconhecerem para que tentem responder sobre o objetivo que têm na vida e qual a contribuição para o mundo, “pois todos podem entregar algo muito interessante para o mundo, desde que acreditem que têm algo interessante para contar”.

E você? Tem algo interessante para entregar ou para contar para o mundo?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

Sobre o programa:

Você sabe como será o Trabalho no Futuro?
Quais as competências serão exigidas?
Haverá Trabalho no Futuro para as pessoas acima de 50 anos?
O que é envelhecer no Brasil atual?
Há uma idade limite para estudar ou para uma nova carreira?
É possível empreender fora da internet?
Para responder a estas dúvidas e, também, falarem sobre longevidade, maturidade e suas próprias experiências conversamos com várias pessoas e registramos em forma de entrevista nos programas Trabalho no Futuro.

Toda terça-feira um novo programa no ar. Não perca!