Trabalho no Futuro – Episódio 22: Maturis se descobrem e se realizam no empreendedorismo

A gerontologia parte do princípio que o envelhecimento é heterogêneo e estuda a pessoa que envelhece como singular e de forma multidisciplinar, integrada e holística para que possa propor estratégias e programas, desenvolver produtos e gerir serviços de modo a atender as reais necessidades desta pessoa.
 
Estudar e pôr a mão na massa, é o que Tássia Chiarelli vem fazendo nos últimos anos no campo da gerontologia nas áreas de educação, tecnologia e empreendedorismo.
 
Nossa entrevistada acredita que para os maturis o empreendedorismo é uma oportunidade de revelação, redescoberta e realização de projetos para criação de produtos e serviços que atendam à esta diversidade no envelhecimento e, também, a independência e a autonomia desejada por outros maturis.
 
Você tem algum produto ou serviço com estas características?
 
Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

Sobre o programa:

Você sabe como será o Trabalho no Futuro?
Quais as competências serão exigidas?
Haverá Trabalho no Futuro para as pessoas acima de 50 anos?
O que é envelhecer no Brasil atual?
Há uma idade limite para estudar ou para uma nova carreira?
É possível empreender fora da internet?
Para responder a estas dúvidas e, também, falarem sobre longevidade, maturidade e suas próprias experiências conversamos com várias pessoas e registramos em forma de entrevista nos programas Trabalho no Futuro.

Toda terça-feira um novo programa no ar. Não perca!