Trabalho no Futuro – Episódio 6: Combatendo o preconceito etário

Você já sofreu preconceito etário? Conhece alguém que sofreu?
O preconceito etário se baseia em estereótipos negativos criados e cultivados por uma visão ultrapassada e equivocada do que sejam as pessoas e o trabalho.
Segundo Fran Winandy, quando gestores afirmam “que pessoas mais velhas não sabem lidar com tecnologia, que não se atualizam ou que não são flexíveis” escondem de si mesmas que estas características não dependem de idade e esquecem, propositadamente, que “que algumas pessoas mais jovens não sabem lidar com tecnologia, que não se atualizam ou que, também, não são flexíveis”.
Resta-nos uma pergunta: como estas pessoas que pensam assim, pensam sobre o seu próprio envelhecimento.
O que você acha disso?
O que você faria pra combater o preconceito etário?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

Sobre o programa:

Você sabe como será o Trabalho no Futuro?
Quais as competências serão exigidas?
Haverá Trabalho no Futuro para as pessoas acima de 50 anos?
O que é envelhecer no Brasil atual?
Há uma idade limite para estudar ou para uma nova carreira?
É possível empreender fora da internet?
Para responder a estas dúvidas e, também, falarem sobre longevidade, maturidade e suas próprias experiências conversamos com várias pessoas e registramos em forma de entrevista nos programas Trabalho no Futuro.

Toda terça-feira um novo programa no ar. Não perca!