Crenças limitantes na maturidade

Diferentes épocas da vida apresentam diferentes desafios. Quando os anos passam e chega uma fase adiantada pensamos diferente de quando mais jovens. Ao longo dos anos passamos por situações que trazem aprendizados e surge a vantagem da experiência.

Mas junto com a experiência surgem poréns. Passamos a achar que não temos mais condições de fazer coisas que fazíamos antes criando uma série de novas crenças limitantes. As crenças limitantes, são ideias em que acreditamos que limitam o nosso crescimento e nos impedem de fazer coisas que gostaríamos de fazer.

Vamos ver então algumas das principais que muitas vezes surgem nas fases mais avançadas da vida.

– Não tenho mais condições físicas pra praticar esportes.

Ok. Talvez você não tenha mais condições de saltar numa quadra de basquete para enterrar a bola na cesta como fazia quando tinha 18 anos de idade. Mas daí a dizer que não pode fazer esportes pode ser um pouco demais.

Existem atividades físicas que são mais calmas que podem funcionar melhor como, por exemplo, Yoga e Pilates. A hidroginástica é um outro exemplo bastante popular entre as senhoras. Aqui no sul têm um esporte muito popular entre idosos que são os jogos de bocha por exemplo.

Isso para não dizer que você pode encontrar gente de idade em quase todas as modalidades de esporte. Arthur Gilbert participava em competições de triathlon com mais de 90 anos de idade!

– Namorar é coisa pra gente jovem. Já passei dessa época.

Existem muitos exemplos de gente que se separa ou fica viúvo com bastante idade e mesmo assim arruma uma nova companhia. Você deve conhecer algum caso assim. Estar aberto a novos relacionamentos é menos uma questão de idade do que uma questão de vontade. Ao mesmo tempo que têm gente de idade namorando têm gente jovem que se fecha e não está a fim.

– O mercado não têm interesse em contratar gente da minha idade

Pode ser que haja uma tendência do mercado a contratar gente mais jovem. Mas também não quer dizer que não contrata gente mais experiente. Existe muita gente experiente arrumando um novo emprego a todo momento. O mercado contrata o profissional mais adequado a vaga que pretende preencher. A idade é apenas um dos quesitos considerados. Existem uma série de outros como experiência na função, conhecimento do mercado, recomendações e qualificação por exemplo.

– Tarde demais para abrir um negócio. Não tenho mais vigor e disposição pra isso.

Nunca é tarde. Histórias de empreendedores que começaram negócios numa fase madura da vida existem aos montes. Ray Kroc iniciou a rede McDonad’s quando já tinha passado dos 50. Roberto Marinho inaugurou a Rede Globo aos 60 anos de idade.

– Sem condições de voltar a estudar. Não tenho mais idade pra isso.

De novo um exemplo de que é mais uma questão de vontade do que idade. As universidades estão cheias de programas e extensões universitárias para todas as idades. Têm gente que até mesmo se alfabetiza depois dos 50. Estudar e aprender está em todas as faixas etárias .

Se você acha que é tarde demais para seguir seus sonhos, reflita se realmente a idade é a questão. Provavelmente chegará a conclusão que a sua crença de que a idade é um fator limitante é o verdadeiro fator limitante, não a idade em si. Olhe para os lados e provavelmente encontrará gente mais velha que você fazendo o que você gostaria de fazer. Você só é tão velho quanto acredita ser.

Juan O'Keeffe

Juan O'Keeffe

Juan O’Keeffe é empreendedor, mestre em Administração de Empresas pela PUC-RS e escreve sobre desenvolvimento pessoal no blog https://www.evolucaopessoal.com.br.
Juan O'Keeffe

Últimos posts por Juan O'Keeffe (exibir todos)