Trabalho no Futuro – Episódio 19 – o humano no centro do trabalho no futuro

As novas tecnologias da informação tem demandado novas profissões como a de Ric Peruchi. Ele é curador de design de conteúdos e experiências, ou seja, ele interpreta temas e cria narrativas – conteúdos e experiências – nos mais diversos formatos e plataformas, fazendo desde a curadoria de uma exposição de arte até a organização de um painel sobre um determinado tema, passando pela finalização da ideia de um livro para uma instituição.

Nossa entrevistado acredita que tudo deva ser feito colocando no centro das experiências as pessoas, tudo é sobre pessoas. Daí a necessidade de abandonarmos as análises binárias e passarmos a observar o Mundo pelas lentes da complexidade que exigem do humano uma série de novas habilidades, competências inexploradas e múltiplas inteligências.

Com a incorporação – aqui no sentido literal – da tecnologia, Ric Peruchi acredita que seremos cada vez mais ciborgues – organismos dotados de partes orgânicas e cibernéticas. A questão que fica é o quanto seremos máquinas sem deixar de sermos humanos.

Você concorda com este raciocínio?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

Sobre o programa:

Você sabe como será o Trabalho no Futuro?
Quais as competências serão exigidas?
Haverá Trabalho no Futuro para as pessoas acima de 50 anos?
O que é envelhecer no Brasil atual?
Há uma idade limite para estudar ou para uma nova carreira?
É possível empreender fora da internet?
Para responder a estas dúvidas e, também, falarem sobre longevidade, maturidade e suas próprias experiências conversamos com várias pessoas e registramos em forma de entrevista nos programas Trabalho no Futuro.

Toda terça-feira um novo programa no ar. Não perca!